10.26.2009

Bizarro.




Um final de semana folgado?

O sábado não poderia ter sido melhor, com gol do Evando no Figueira, G4 da Série B ficando distante e a Portuguesa ali no cangote do estreitense. O avaiano mais afoito, como eu, já começa a pensar no que seria a sobremesa de Natal ideal: o Figueira terminar em quinto ou em sexto?

Para completar, os deuses da bola resolveram colocar no domingo um jogo em casa contra o Sport, candidato sério ao rebaixamento. Mas o Avaí faz côza...

A peculiaridade fez o normal acontecer.


Tudo já começou muito estranho, com nem 10 minutos de jogo, 2 falhas bizonhas do Martini e 2 gols do Sport. A Ressacada ficou atônita - e, de normal mesmo, só o apoio incondicional da torcida avaiana. Pode pegar os vídeos do Globoesporte e conferir como já estávamos lá cantando durante a comemoração dos jogadores adversários.

Naquelas bandas do Carianos, ninguém acredita em derrota. Como diz o Silas, em casa nós já entramos com um ponto garantido. O Avaí fez valer a máxima do Mestre e estabeleceu a normalidade - e fez isso surpreendendo.

O gol de falta do Marquinhos foi uma surpresa. Fazia tempo que a gente não via um assim, ainda mais que a barreira tava muito pertinha, né, mô pombo? Os cornetas do Setor A adoraram a "comemoração".

Confira comigo, o replay do primeiro gol, nas palavras do jornalista Cássio Zirpoli ao blog do Lédio Carmona:
O time jogava uma boa partida, marcando e encaixando bons ataques. Mas logo depois viu o Avaí diminuir, aos 16, numa falta cobrada por Marquinhos Catarina. O gol foi a senha para uma pressão incrível da torcida catarinense.
A partir do primeiro gol alguns pontos chamaram atenção, não menos estranhos do que um gol de falta do Marquinhos, ou dois gols adversários em 10 minutos:
  • a incrível lerdeza de Luís Ricardo. Diga-se que isso não é novidade, mas que o hômi tava mais desligado que o normal, tava;
  • o gol do Luís Ricardo, pelos motivos citados acima;
  • só eu julgo que um erro é normal, mas quando repetido é sinal de que algo está errado? Pois o Martini não aprendeu ainda que bola socada no escanteio não pode parar dentro da área. Contra o Botafogo sofremos um gol com isso. Contra o Sport, a sorte deu uma forcinha;
  • o Avaí cansou, os adversários que estão se fechando demais ou é uma mescla dos dois? Já faz um bom tempo que o time não tem mais a mesma movimentação, tá difícil de criar jogadas assim.
  • o Sport treinou exaustivamente as jogadas aéreas sob a desculpa de que o Avaí era forte nesse quesito. Se a desculpa foi péssima, ao menos o treinamento funcionou e foi aplicado. Já o Avaí... Continua cruzando bola lá do meio de campo.
Não vou me alongar mais aqui, já tá longo o texto, né ô? Mas, ainda essa semana:

- Torcida do Avaí colocou mais torcedores do Couto Pereira do que a do Atlético Paranaense.

- A aparição bizonha de Evando na Ressacada.

2 comentários:

Hugo Castro disse...

Torcida do Avaí é um show a parte né... estamos pelo menos um nível acima das demais torcidas no nosso estado. Eu junto aos outros integrantes ali da Vanguarda sentimos que colocamos aquela bola do Marquinhos pra dentro, antes da cobrança de falta começamos a cantar mto forte ali. Foi mágico esse momento.

No fim da partida em entrevista a CBN o próprio Marquinhos disse que o time entrou em campo sem a pegada necessária, "achando que já eram campeões brasileiro" ae deu no que deu né...

mas pra mim eles tomaram foi um suco de marcujá antes de subirem pro gramado, 10 minutos de pura sonolência... e a segunda falha do Martine ali, foi o cabelo que veio no olho dele.

Rafael Vidal Eleutério disse...

incrível mesmo é como a torcida consegue acordar o time. falando sério, que torcida é essa???

sobre o marquinhos, acho que ele tá maneirando no suquinho de maracujá... hehe