12.29.2009

Otimismo




Eu, na condição de otimista exagerado, não vou esperar nem mesmo o Campeonato Catarinense pra começar a campanha "EU ACREDITO" deste ano. Pensem que este é um banner provisório, que muito provavelmente será substituído por um muito mais bonito feito pelo Meu Figueira. VOLTAREMOS!

12.23.2009

Finalmente!



Muito boa noite meu querido leitor! Trago-lhe boas novas alvinegras! Os dirigentes do Figueira leram o post de ontem aqui no Futebol Mané e se sentiram pressionados. Após o constrangimento pelo qual passaram ao serem exigidos aqui no blog, eles trabalharam extremamente rápido e hoje se superaram.

Foram tantas notícias e reforços apresentados "numa taquarada só" que é até de se admirar. Com certeza já haviam acertado a maioria deles a mais tempo. O difícil é entender porque esperaram que ficássemos irritados para só então mostrar o que estavam fazendo. Troço esquisito ô!

Mas tudo bem, o que importa é que agora podemos respirar bem mais aliviados. Para inteirar-se melhor de tudo o que aconteceu, recomendo a leitura do post do Meu Figueira (clique neste link). Ali tu vais encontrar informações mais detalhadas sobre as mudanças na diretoria, no elenco e na comissão técnica, além das sempre perspicazes análises e opiniões do Ziggy.

Foi no site do Ziggy que eu também vi a melhor notícia dos últimos tempos: FERNANDES E JEOVÂNIO REVONARAM com o Figueira! Como diz o site oficial, que presentão de Natal para os alvinegros hêin? Olha, eu tenho consciência de que sou exageradamente otimista, mas já acredito que faremos uma boa campanha em 2010. Mantiveram o Fernandes e o Jeovânio ali no meio, também outros bons jogadores de 2009, e agora uma porção de reforços, dentre eles o Marcelo Nicácio, que foi artilheiro dessa série B, junto ao Coelho.

não gostei do técnico, Rene Weber. Estou julgando o homem pelo seu passado não muito animador, mas desejo muito boa sorte pra ele e pro Márcio Goiano, que acabou ficando como auxiliar técnico.

Só sei de uma coisa, as esperanças estão renovadas, e vou passar o reveillon bem mais tranqüilo. Em breve teremos uma nova foto do alvinegro contente, e poderemos aposentar essa aqui. Acredito que o Rene e o Márcio Goiano vão montar um timão até o dia 17/01, e que faremos um baita dum Catarinense, sendo campeões em cima do Avaí na final, com o Scarpelli lotado e a torcida dando show. Já antevejo até as inevitáveis reclamações azulejas, já que o nosso título "será roubado". Hahahahahaha!



12.21.2009

Toleirões



Estou me sentindo um palhaço.

A falta de informações é tanta que cheguei a fazer o último post dando como certa a vinda do Márcio Goiano como técnico; coisa que não é verdade, ou é, não sei.

Essa informação foi dada ao vivo no RBS Esporte pelo Roberto Alves. "Márcio Goiano é o novo técnico do Figueirense", dito assim, com todas as letras. Agora, li hoje no Diário Catarinense, que ele será apenas o auxiliar técnico do novo técnico, que ainda não foi definido. (não vamos acreditar nisso, só por precaução né...)

Não vou nem culpar o Roberto Alves ou o DC, porque não só eles, mas nós todos, estamos sendo feitos de palhaços. 27 dias nos separam do início Campeonato Catarinense, e 24 desde que fizemos o último jogo de 2009.

Mas tudo bem, é natal, tempo de festas... animação meu querido! A palhaçada continua e não tem hora pra acabar!

Tem até um lado positivo nisso tudo! Se o Figueira for pra série A2 do Catarinense, eu e o Rafael vamos poder assistir ao clássico Guarani x Figueirense aqui em Palhoça, do lado da casa dele! Pipoca de graça é a melhor coisa que tem!

12.17.2009

Márcio Goiano!



Márcio Goiano, o eterno zagueirão alvinegro, é o nosso novo técnico.

Minha opinião pessoal acerca da contratação: ADOREI!

Trata-se de uma aposta, já que ele nunca foi técnico. Mas quem não se lembra do cherifão lá da zaga? Um cara batalhador e comprometido, que muito bem fez ao nosso Figueira. Gostei muito da contratação. Se der errado (no futebol tudo pode acontecer) eu vou assumir aqui que havia apoiado a vinda dele. O que não posso é não me posicionar.

Vâmo acordar FURACÃO! Série A 2011, eu acredito!

12.16.2009

O vai-e-vem de quem trabalha.

Este deve ser meu último ou penúltimo post em 2009 - ainda nem acabaram as aulas na UFSC... desgraça!


Após algumas definições, já é possível voltar a falar sobre o Avaí - bom mesmo seria um relato completo sobre a roubalheira da árvore de natal, mas, voltando...

Alheio ao descaso de quem fez uso de uma entidade de Florianópolis somente para lucrar e agora força um abandono, levando consigo toda a estrutura administrativa que os torcedores gozavam ao dizer que tinham, o Avaí vai se arrumando para o ano de 2010 - quando disputará 4 competições: Catarinense, Sul-Americana, Copa do Brasil e Brasileirão da Série A.

Mudanças no time

Como diz o alto-falante da Ressacada. Pauta Ovislink informa, substituição no Avaí:

  • Sai Silas, entra Péricles Chamusca. Tal qual Silas, Péricles é inexperiente em comandar clubes que disputam tantas competições - mas mostrou-se eficiente em tirar o melhor possível de jogadores "baratos", ao conquistar 1 título da Copa do Brasil com o Santo André e um vice-campeonato com o Brasiliense. Sinceramente, é esperar pra ver. Até que se prove o contrário Silas será nossa maior perda.
  • Sai Martini, entra Zé Carlos. Já detestei o ex-goleiro do Criciúma, mas também já detestei Martini. Gostava mais do primeiro, sinceramente: ao menos ficava calado;
  • Sai Augusto, entra Gabriel. Gostei. Se tiver cabeça pra viver na Ilha, por quê não? Augusto não teve, dizem as más línguas...
  • Sai Ferdinando, entra Fredson. Merecidamente, Ferdi vai para o Grêmio com Silas. Um guerreiro, soube crescer com as críticas. Fredson? Sem comentários... Era mais do que precisávamos.
  • Sai Léo Gago, entra Batista. Precisa de comentários? Batista: o cara! O pulmão do Avaí, o ídolo eterno. Grande e não mais saudoso Batista!
  • Sai Muriqui, entra..? Se cada torcedor avaiano fosse um Cap. Nascimento, diriamos: "não vai entrar ninguém, não vai entrar ninguém!" Muriqui é insubstituível.
  • Sai William (?), entra Vandinho. Independente da saída de William ou não, já temos uma dupla de ataque espetacular.
Mudanças Administrativas
Eleições devem ocorrer amanhã.
  • Eleições da quinta-feira, onde o presidente Zunino deve ser re-eleito - dessa vez sem o vice, Eduardo Gomes. Aliás, a saída de Eduardo pode ser muito sentida. Para mim, era quase uma contratação. Em compensação Nilton Machado deve ser o vice.
  • Se essa vai tornar-se uma postura oficial, não sei, mas o site oficial do Avaí foi o primeiro a dar a notícia sobre a contratação de Fredson. Côza mais linda, valorização do Dpto. de Comunicação!
  • A Energy Sports deve ser enxotada do Avaí gradualmente após a confusão com a compra dos direitos do Muriqui.
  • Muito agradável quando falam de LA Sports como se fosse Avaí.
  • Não se sabe de mais nada, afinal ninguém aqui tem um amiguinho lá dentro para abrir a boca, né?
Mudanças Estruturais
O estádio vai aumentar.

  • Setores C e E devem ter áreas VIPs e novos camarotes. Procure o Avaí para saber mais.
  • Acesso à Ressacada? Continuará uma bosta...
  • Setor B será uma mega arquibancada, com 15 novos degraus. Enquanto isso, setores C, D e E serão rebaixados até a 50 cm do gramado - e sem alambrados, só com acrílico transparente - algo parecido com a Vila Belmiro.
  • A nova capacidade da Ressacada será de 22 mil lugares.


Mais novidades só quando houver mais fatos concretos. Enquanto isso é só esperar posições OFICIAIS do Avaí.

Difícil de entender



Acabou a paciência!

A FPSA quer se mandar do Estreito e, para isso, apresentou uma probosta totalmente descabida, como quem diz: "Anda logo, nega isso aí pra eu poder ir embora".

O Conselho Deliberativo fez exatamente o que se esperava, negou a probosta. Ou seja, tudo ia correndo conforme o planejado.

Agora estamos nessa embromação toda que Deuzulivre! Uns dizendo que estão ofendidos, uns outros dizendo que está tudo bem, outros reclamando, outros vão acabar indo embora, e mais um monte de blá blá blá.

Ô caramba, se é o que eles queriam, porque não foram embora de uma vez? Se não queriam ir embora, não apresentariam aquela probosta né?

12.15.2009

Ritmo, é ritmo de férias



video

Bom dia meu querido!

Após 5 dias parados, nós voltamos com um post contendo um "ótimo" vídeo que explica a nossa ausência durante tanto tempo. (esse vídeo eu nem mostrei pro Rafael, pois acho que ele nem deixaria postar, de tão tosco).

Apesar deste tempo todo ter passado, ainda não aconteceram as definições que tanto aguardamos. Persiste o suspense quanto ao que será feito do Figueirense.

Do lado azulejo, saíram uns e chegaram outros, ou seja, estão se mexendo e trabalhando. Infelizmente, não posso dizer o mesmo do Figueira, que está em uma fase de dormência latente, que já dura quase um mês. Ô lôco meu! Vâmo acordar Furacão!

12.10.2009

Haja paciência



Faltam menos de 30 dias (um mês) para o início do Campeonato Catarinense de Futebol. Diante deste prazo tão escasso, a displicência da diretoria alvinegra já está me dando nos nervos.

Recomendo a leitura do post de hoje do Tainha (leia clicando neste link). Pô, essa história de ter que esperar pelo Prisco voltar da viagem, pra poder tomar a decisão é no mínimo, uma história pra boi dormir.

Duvido que eles (FPSA) tenham sido pegos desprevenidos pela negativa do Conselho Deliberativo. Não acredito que eles esperavam uma aceitação, apresentando as propostas que apresentaram.

Eu imaginava que as propostas haviam sido tão absurdas propositalmente, para forçar uma negação do CD. Então, como explicar essa demora toda? Olha, haja paciência hêin? Côza medônha! O que será que está acontecendo por baixo dos panos? Coisa boa não pode ser.

Como não temos direito de nos inteirar do que anda acontecendo nos bastidores, só nos resta reclamar e especular, pois isso é um dos poucos direitos que nós (sócios/torcedores) ainda temos.

12.09.2009

Mais um recado do Andsu

É com grande prazer que escrevo sobre a reta final do projeto Um Só Coração. Para quem não sabe, está semana estaremos recolhendo os brinquedos de todos os postos de coletas que nos ajudaram neste período, além dos brinquedos arrecadados durante os jogos. Acredito que a arrecadação ficará em torno de 3 a 4 mil brinquedos. Seria pouco? Bem, vejamos. O projeto teve alguns problemas, até pelo fato de todos que estavam a frente dele terem outras atividades, conseguimos como primeira iniciativa uma organização considerada razoável e que servirá de experiência para a próxima edição, no ano que vem. A mídia televisionada que não ajudou, pode ter alguma influência, por estarem com outros projetos paralelos no mesmo sentido, nem se quer quiseram falar sobre o projeto. Porém acho que ele foi sim um sucesso. Conseguimos de alguma forma unir Avaí e Figueirense em Um Só Coração. Esses 4 mil brinquedos, que serão entregues semana que vem sem data definida ainda, são a prova de que a união faz a força. E com toda a certeza, independente de credo, cor ou raça, estaremos juntos para arrecadar e fazer muito mais crianças felizes ano que vem! O muito obrigado a todos que nos ajudaram, sejam eles blogueiros, torcedores, ou pessais que nem se quer estão ligadas as futebol catarinense, mas por serem solidárias ajudaram o projeto de alguma forma. As crianças agradecem!

Grande Abraço!

12.07.2009

Novos Horizontes



Bom dia meu querido!

Essa fotografia maravilhosa (modéstia à parte) eu bati da varanda da casa dos meus avós, no Ribeirão da Ilha. O sol estava prestes a se esconder lá em Palhoça, deixando o horizonte iluminado em um tom dourado espetacular.

Pois é, por enquanto eu não consigo vislumbrar um horizonte tão dourado assim para o nosso alvinegro, mas não podemos deixar de perceber que é uma oportunidade de ouro para traçar novos caminhos.

Depois que os conselheiros do clube foram unânimes em negar a probosta apresentada pela FPSA, não podemos deixar de ter esperanças de que um novo caminho é possível. Já li em algum lugar, acho que foi algum comentário de algum leitor de algum blog, e também já teve amigo meu (o Thiago Bilck) que até pediu pra que eu fizeste um post neste sentido: não seria a hora de dar alguma voz para o sócio?

Quero repetir aqui: já li sobre isso, mas não me acusem de plágio, por favor! É que essa é uma idéia e um assunto tão recorrente entre os torcedores que não tenho como creditar à alguém.

Para que serve um sócio hoje, no Figueirense? Bom, hoje nós servimos como uma fonte segura (tá, nada é 100% seguro) de renda mensal para o clube. Em contra-partida, podemos assistir à todos os jogos no Scarpelli e somos agraciados com uma ou outra promoção de ingressos. Temos que lembrar que também há aqueles que são sócios sem pensar na contra-partida, pois nem vão ao estádio. Há cúmulos como sujeitos que pagam 3 carteirinhas e assistem os jogos em casa, no PFC.

Acontece que num momento como o que atravessamos agora, nós estamos aqui, apenas observando de fora o desenrolar de uma negociação que pode mudar para sempre o destino do nosso alvinegro. Isto não é justo!

Na última reunião, o Conselho Deliberativo representou bem a vontade da nossa nação, mas acho que quem deveria estar lá eram os sócios. Desta forma sim, a vontade da torcida seria respeitada. Com as decisões tomadas democraticamente, nos sentiríamos pessoalmente responsáveis pelas graças e pelas desgraças, pelos triunfos e pelas derrotas.

Na minha opinião, não há forma melhor de voltar a aproximar a grande massa alvinegra, nem forma melhor de voltar a ter o maior quadro de associados de SC. Se não mudarmos isso agora, tão cedo não mudaremos mais! Voz ao sócio já!

12.04.2009

Recado do Andsu.

O Andsu é o grande cabeça avaiano por trás da campanha Um Só Coração. Segue a mensagem dele sobre o projeto:

O projeto até agora foi um sucesso, e embora ainda não tenhamos a logística com a totalidade de brinquedos arrecadados, já passamos da casa dos 3 mil brinquedos, e com toda a certeza e a sua ajuda iremos mais longe. O evento de entrega dos brinquedos será depois deste final de semana, sem data definida ainda. Já posso adiantar que será na FUCAS, com a presença de blogueiros Avaianos e Alvinegros , a diretoria de ambos os clubes, e é claro as crianças que serão atendidas com estes brinquedos. O evento sera aberto para o público em geral, ou seja, aquele torcedor que doou o brinquedo, e quiser ir lá dar pessoalmente ele na mão de uma das crianças, e ver um sorriso estampado no rosto poderá ficar a vontade.

Esta é mais uma iniciativa de Avaí, Figueirense, Fucas, e a blogfesra que não para de crescer. Com toda certeza hoje, temos uma imensa responsabilidade social em tudo que nos está a volta, e com toda certeza está é uma iniaciativa como está não pode morrer. Ano que vem estaremos juntos, na mesma empreitada, com mais organização e articulação, independente de cor credo e raça, com espírito cidadão para atender o maior numero de crianças possíveis.

Apesar de tudo, só tenho a agradecer, tanto a Fucas, Avaí e Figueirense que nos deram todo o apoio possível para este projeto ter andamento. Em especial agradeço a atenção dos blogueiros que tiveram participação direta na arrecadação dos brinquedos, a Otília (diretora de marketing Avaí), a querida Nesi Furlani (Diretora de assistência social Avaí), Piero (Diretor de Marketing Figueirense) e a Véra (Diretora de assintência social do Figueirense.

Anderson Climaco

12.03.2009

O bom rival - parte 2.




O Grêmio tem uma guerra moral para enfrentar no jogo contra o Flamengo - entrega e garante que o Inter não seja campeão ou simplesmente honra a camisa que veste? Que a imagem do Corinthians ficou ainda pior depois do jogo contra o Flamengo - onde 3 candidatos ao título saíram prejudicados, dentre eles 2 rivais do Timão, disso ninguém duvida. O caminho que o Grêmio escolherá, ao menos para mim, ainda é uma incógnita.

Ontem foi feita a reunião onde Figueirense Participações (FSPA) oficializou a proposta de renovação do contrato com o Figueirense Futebol Clube. Pôde ser acompanhadapelo @meufigueira habilmente conduzido pelo Tainha, que também traz sua opinião sobre o assunto no blog próprio (clique aqui para ler).

Como avaiano, gostaria de ver o Figueirense como finado num retrato de parede - uma lembrança latente nas memórias dos meus amigos e parentes hoje alvinegros. Como avaiano, também não gostaria de ver o final do Figueirense - ou toda essa rivalidade não é legal? Eis a confusão na cabeça do torcedor, aquele mesmo que xinga e depois de 10 minutos louva o nome de um mesmo jogador.

A proposta feita pela FSPA foi assustadora, inclusive para mim. Após 10 anos empresa quer simplesmente todos os bônus e quase nenhum ônus. Incrível como a proposta foi ridícula, chegando a gerar reações adversas na comunidade do Avaí no Orkut, por exemplo, e também na blogosfera alviceleste.

De bom, nisso tudo, na ótica avaiana, somente o fato de que o Figueirense ficará mais fraco durante um tempo mas continuará sendo um clube de futebol - não uma empresa de "investidores". Não se enganem, somos um bom rival: nos importamos até com isso.


(Charge: Susano Correia)

Hora ufanista




Após uma longa reunião, o Conselho Deliberativo do Futebol Mané decidiu por unanimidade frisar e ressaltar as seguintes opiniões:

Vivas à decisão do Conselho Deliberativo do Figueirense Futebol Clube que, em total consonância com a torcida, rejeitou a probosta (quis escrever assim mesmo) apresentada pelos lobos capitalistas empresários da Figueirense Participações S/A. Não nos furtamos a relembrar os feitos e méritos que a parceria trouxe ao alvinegro, e é justamente por isso que não podemos concordar com a nova probosta, porque simplesmente não haveria mais "parceria" nenhuma se ela fosse assinada. Conceito de parceria: "Relação de colaboração entre duas ou mais pessoas com vista à realização de um objetivo comum." No caso da nova probosta, apenas um intere$$e seria contemplado. Isso não é parceria nem aqui nem na China.

Vivas ao Figueirense, ao Avaí, e ao futebol mané. Vivas à rivalidade sadia e revigorante, que há nove décadas promove e alavanca o moral do manezinho. Vivas a esses clubes que são muito mais do que meros clubes de futebol. Eles são o pouco que resta de uma outrora pacata e virgem Florianópolis. São um símbolo de uma Ilha que nunca mais será a mesma, que não voltará mais. Eles são resquícios que se mantém fortes apesar de todas as mudanças no entorno. Eles precisam ser respeitados e devidamente valorizados, não só como patrimônios históricos, mas como partes fortemente integradas e profundamente arraigadas da cultura regional.

Vivas ao ufanismo exagerado, ao nacionalismo descomedido, à paixão excessiva e inexplicável que trás lágrimas aos olhos nas ocasiões mais tristes, mas provoca a mesma reação, só que ainda mais intensa, nas horas mais alegres.

Vivas ao horário de almoço, que me fez parar de escrever e parar com essa encheção de linguíça. Valeu meu querido! Se estás lendo isso aqui é porque compartilhas da nossa paixão, que têm cores diferentes, mas no fundo têm o mesmo sentido!

O Futebol Mané mudou...

...para melhor ou para pior?

Quero saber a opinião do Lucas também hahahahahahah

12.02.2009

O bom rival - parte 1.




Dois pontos muito interessantes essa semana no mundo da bola e que têm tudo a ver com o objetivo do blog.

Primeiro o título do Brasileirão, que será decidido pela rivalidade Grêmio x Inter e já foi diretamente influenciado pela "doce derrota" do Corinthians - o que prejudicou Palmeiras e São Paulo.

Um excelente texto do gremista Airton Gontow expressa a opinião com a qual concordo: não importa se o rival será campeão, o que importa é a honra do meu time em não entregar um jogo.

Afinal, os rivais vivem para degladiar-se ou para serem cada vez maiores? Não há meio termo, ou ambos defendem a sua própria honra somente e assim acabam elevando-se perante o outro, ou os dois diminuem-se mutuamente.

Entregar o jogo para que o Flamengo seja campeão, e não o Inter, será não somente dar importância demais ao rival: será simplesmente contentar-se somente com a desgraça dele. Calma aí, e o Grêmio, não era pra estar disputando título?

Entregar seria jogar toda a glória de todos os títulos sempre muito suados do Grêmio no lixo somente para evitar que o Inter ganhe um. Destruição mútua.

Completando com um trecho do texto do Airton:

(...)

Como gremista, só detesto o Internacional porque o respeito como adversário. E certamente há apenas um time que respeito mais que o grande rival. Este time é o Grêmio.
E por respeitar o meu imortal tricolor exijo a dedicação total na partida do Maracanã.
Além disso, convenhamos, mesmo com o quarto título brasileiro os colorados não vão poder se vangloriar por estarem em vantagem em relação ao Grêmio.
Terão quatro Brasileiros e uma Copa do Brasil contra dois títulos do Brasileiro e quatro Copas do Brasil gremistas.
E uma Taça Libertadores contra duas do Grêmio.

(...)
O segundo ponto tem a ver com a proposta risível da Figueirense Participações ao Figueirense. Abri um sorriso de ponta-a-ponta ao ler no blog do Tainha... Mas depois caiu a ficha: continuarei tendo um rival em Florianópolis? Assunto para a parte 2.

Rapidinhas



Mantendo a rotina de correria, vou fazer um post bem rápido.

Apesar de todas as tarefas e atribulações, tive que arrumar um tempo pra enviar o seguinte email pro SAT alvinegro:

"Não posso me conformar com a proposta apresentada pela FPSA ao meu querido clube do coração. Os termos que vi, apresentados no blog do Tainha, me deixaram pessoalmente ofendido! Esta proposta foi infeliz e imoral. Espero que o CD saiba bem qual é a opinião unânime da grande nação alvinegra. Grato pela atenção, _________________"

Copie e mande para sat@figueirense.com.br, com a sua assinatura. Convido também os azulejos, que querem continuar tendo um rival, a fazer o mesmo. Esse contrato não pode ser assinado!

Sugiro a leitura do post do Tainha (leia neste link), para quem ainda não sabe o nível da proposta apresentada ao FFC.

Para dar uma amenizada no clima de terror, sugiro também a leitura do post "O complexo de inferioridade dos avaianos", no Blog dos Figueirenses (leia neste link) Perfeito o que ele escreveu, colocou no blog o mesmo que eu pensava e dizia por aí. No fatídico sábado, teve alvinegro que já estava todo contente com a vitória, e só foi descobrir que tínhamos perdido no Diário do dia seguinte (caso do meu pai, que não escuta os jogos porque pode ter troço no coração).

Outra sugestão (que já deveria ter sido feita a bastante tempo,) a leitura do blog Máquina Alvinegra (leia neste link), que está ainda melhor. Isso porque continua com o conteúdo de sempre, mas agora aliado a uma cara nova, bem mais alvinegra. Aproveite a visita ao blog e leia a entrevista que o Rafael Petry fez com o Aldrovani. Dá saudades daquela época.




12.01.2009

Informação é coisa séria.






Com a saída de Silas o Avaí provou, mais uma vez, porque é um clube acima da média no Brasileirão. Porém, com a saída de Silas, o Avaí terá que provar de novo que é um clube acima da média. Mas, péra aí, já não tinha provado?

Chegar na sétima ou sexta colocação já será um grande feito para um clube com folha salarial de R$600 mil somente. Mas o Avaí faz mais. Chega lá íntegro e valorizado, e o melhor, ninguém sairá com a plaquinha de mercenário na testa. Silas, o mais valorizado de todos, é um verdadeiro gentleman. Um cara do mais alto nível, que pode estar saindo do clube por inúmeros motivos mas não os ressalta por um simples motivos, o de não ficar lembrado por isso.

Nunca me imaginei no parapeito da Ressacada agradecendo a um técnico de futebol. Ainda mais inimaginável que seriamos, nesse momento de agradecimento, pelo menos metade do público dentro do estádio após o apito final do título catarinense. Quase dois anos de alegrias devem explicar isso.

Essa visão que Avaí e Silas tiveram de fazê-lo sair pela porta da frente, assim como deve acontecer com qualquer jogador que não fique para o ano que vem, é simplesmente fantástica. A coletiva e o evento em homenagem ao técnico, com lançamento da miniatura, tudo perfeito. Como já falou o Gerson, do Avaixonados, naquele primeiro link é "o nosso profissionalismo na arte de acolher as pessoas."

Parecia que estava tudo perfeito. Estava mesmo, inclusive a parte em que a diretoria diz que Silas saiu por motivo financeiro e ele diz que não. Quem se importa? O importante é que tudo o que disse que faria, ele fez. O contrato será cumprido até o final, não haverá quebra e só por isso Silas já deve ser idolatrado na Ressacada: recebeu propostas por mais de 3 vezes o salário e não saiu, foi fiel ao projeto.

Acabam os compromissos de Silas com o Avaí e pronto. Já somos muito gratos por ter sido fiel ao projeto. Fim de papo. Tudo maravilhoso.

À imprensa restou o papel de especular, e, por isso, cair em falta de credibilidade. Mas...

Sempre, sempre haverá algo que saia do script.

O Avaí fez de tudo para passar a imagem de que tudo acabou bem como foi pintado ali acima. Até que, então, surgiu o ponto de amadorismo de que não nos orgulhamos. Aquele ponto que deveria estar extinto do Avaí há muito tempo: vazamento de informações.

Como uma conversa confidencial, que foi guardada à sete chaves, chega a um blog? Se o Avaí fez questão de não divulgar nada além do que foi falado pelos diretores à imprensa, não deveria haver intenção disso chegar à público.

Não vejo isso como um movimento involuntário, um vazamento acidental. A bernunça "vazou" tudo porque quis. É clara e notória a intenção de passar a versão do clube dos fatos. Se a intenção era essa, por quê não usar fontes oficiais? Amadorismo de quem não tem coragem de assumir suas posturas?

Não recrimino o Rogério, do Elite Azul e Branca, por passar a informação adiante, com certeza não lhe pediram para guardá-la e ele só fez uso do direito que teve ao recebê-la. Mas que há necessidade de se rever a postura do diretor responsável pelo vazamento da informação, ah, isso há.

Que se use os órgãos oficiais do clube. Questão de profissionalismo.

Intertemporada nada tranqüila



É a primeira "intertemporada" que enfrento como blogueiro. A minhas perspectivas não eram muito boas, porque imaginei que não teria assunto suficiente para manter a atualizações.

Pois eu errei feio. Já na primeira semana após o término da série B, a maior tempestade do ano assola o Scarpelli.

Um contrato absurdo foi proposto e agora o FFC tem que decidir se vai assiná-lo ou não.

Agora, se tu olhar o horário dessa postagem, vais ver que comecei a fazê-la por volta das 08h da manhã.

Acontece que agora está acabando o meu expediente e eu não consegui escrever nada do que eu queria. A tarde farei trabalhos de aula e tampouco conseguirei continuá-lo. Por favor, desculpem-me leitores! Tá tudo de pernas pro ar mesmo! Côsa medonha!

11.30.2009

A água tá na bunda.




Primeiramente preciso me desculpar com o Lucas por não estar cumprindo o cronograma e o compromisso assumido de atualizar o blog todos os dias.

Em segundo lugar preciso agradecer ao Atlético-GO por ter sido ridículo e mesmo assim subir. Isso só deixa a campanha do Figueira ainda pior.

Em terceiro lugar peço para que alguém ou faça meu trabalho de física, meu teste de cálculo e o outro de Termodinâmica ou me dê uma solução para que possa atualizar o blog sempre... Não gosto de fazer post meia-boca. Se normais já são ruins, imagina os meia-boca.

Em quarto lugar tenho que elogiar o Lucas, tá tão atolado quanto eu e ainda consegue manter o blog num bom nível!


11.28.2009

Revolta



É revoltante demais. Dêem uma olhada na tabela atualizada que acabei de tirar do Futebol Interior. Como esperávamos no decorrer da semana passada, o Atlético acabou perdendo. Ou seja, mesmo com toda a bagunça e sacanagem que o time fez no decorrer do ano, mesmo com todas as derrotas dentro de casa, bastaria que tivéssemos feito o básico no último sábado, e não perdido pra porcaria do Duque de Caxias, time que acabou de bater o recorde de menor público na história da série B: 5 (cinco) torcedores no jogo de ontem contra a Ponte Preta.

Não precisávamos de nenhuma bola de cristal para ter certeza de que o Duque de Caxias era o menor dos nossos problemas. Tanto é que já haviam vários com a passagem pra São Caetano comprada. Nem nos nossos piores pesadelos havia aquela fatídica e revoltante derrota. Bom, sei que essa história de "se isso" e "se aquilo" não adianta pra nada, mas não posso deixar de pensar que iríamos com tudo contra o morto São Caetano e estaríamos hoje classificados à série A.

Também temos que ver que o Atlético perdeu, mas talvez, se estivesse pressionado por nós, não perderia. Bom, essas suposições só me deixam mais revoltado ainda, porque eu começo a lembrar e pensar coisas do tipo: "se não tivéssemos perdido pro Campinense", "se não tivéssemos perdido pro América-RN em casa", "se não tivéssemos perdido pro São Caetano em casa", "se não tivéssemos perdido pra Ponte Preta em casa", etc.

Se tivéssemos vencido mais dentro de casa, seríamos campeões. Se não me engano, o Avaí não perdeu nenhuma em casa ano passado. Essa é a diferença de um time comprometido que transparece esse comprometimento em campo, e um time que só joga a bola pro lado, pois tem preguiça de jogar e tem os jogares em campo apenas pra cumprir tabela, e esperar o ano que vem.


11.27.2009

Acabou o paraíso?



Confesso que estou preocupado com os rumos que o meu Figueira está para tomar. Acho que essa história de participações já está indo longe demais. Não vejo a hora do Tainha soltar o post em que explicará melhor o que está em questão.

O pouco que ouvi até então veio da boca dos alegres avaianos. O Rafael, por exemplo, está todo felizinho, porque segundo ele "o Figueirense acabou". Pera-lá, azulejos. Eu sei que esse é o maior sonho de todos vocês, mas podem estar certos que isso não vaia acontecer tão cedo não.

Depois das carreatas e dos foguetórios de sábado passado, eu já tenho certeza que se perguntarem pra qualquer azulejo: "queres que o Avaí seja campeão mundial ou que o Figueirense feche as portas?" Olha, com certeza responderiam a segunda opção. Isso é sintoma de inveja, penso eu.

Bom, mas voltando ao assunto, podem estar certos azulejos, por pior que seja esse contrato, o Figueirense não vai acabar. Podemos cair pelas tabelas e disputar o citadino contra o Canto do Rio, ainda assim continuaremos sendo o maior do estado e o Figueirense não acabará.

E tem outra, por mais que nesse contrato o Clube se torne refém da parceria, não acho que no quesito "futebol" as coisas possam descambar tanto. Pô, se umas empresas assumem o clube, elas não vão querer que este clube vá a falência. Quero deixar bem claro que não estou defendendo ou aprovando isso, só acho que a pior das hipóteses não é o fim do mundo.

Por fim, quero pedir desculpas pelo post medonho. Fui lê-lo de novo e deu vontade de apagar tudo e ir dormir. Mas, tendo em vista o marasmo que se encontra o blog, eu acho que mesmo ruim é melhor do que nada. Então, aqui está ele né. Hahahaha! Obrigado por ter lido até aqui!

11.25.2009

Nação orgulhosa



O Figueirense fez um campeonato medonho. Eu devo estar me esquecendo, mas somente nos jogos contra o Paraná e o Vasco, é que o time venceu e convenceu.

Tanto é que, depois desses dois jogos fora de casa, 13.000 alvinegros encheram o Scarpelli. Imaginem o que seria se o time estivesse empolgado, disputando a liderança desde as primeiras rodadas, como fez o Avaí em 2008?

Ao contrário do competente time azulejo, o Figueira esse ano ficou amarelando o tempo todo. Todas as vezes que precisava ganhar, acabava perdendo. A incompetência foi de dar nos nervos. A impressão que tenho é o quanto o futebol anda decadente. Isso porque mesmo com todo o show de incompetência nós quase subimos. Tais é doido ô! E não venham me dizer que aconteceu isso porque a série B estava fraca esse ano. Na série A acontece a mesma coisa! Vejam o Palmeiras, está perdendo a décadas e continua entre os líderes. Aliás, é horrível esse time do Palmeiras, assistir a um jogo deles é deprimente. Agora eu sou até obrigado a admitir que o melhor jogo que assisti esse ano foi o Avaí x Corinthians, que na verdade foi um jogo de um time só.

Bom, mas o que eu queria mesmo dizer quando comecei este post é o seguinte: como é orgulhosa a nação alvinegra. Isso porque, mesmo após a vergonheira toda que foi este ano, os mantos alvinegros continuam pululando as nossas ruas. Isso me foi bastante evidente na segunda-feira, quando andei bastante por Palhoça, São José e Florianópolis. O número de sujeitos trajados com o nosso manto sagrado era muito maior do que os rivais. Mas o que me surpreendeu mesmo foi quando passei lá pela Costeira, na segunda a noite. Pô, a Costeira é terra de azulejo, assim como o Estreito é terra de alvinegro, certo? Pois é, apesar disso, vi três camisas do Figueirense, e apenas uma do Avaí, desfilando pelo bairro. No geral, acredito que a proporção tenha sido de pelo menos 5/1 para o Figueira, ou seja, na Costeira perdemos um pouco a vantagem. Eu deveria ter anotado em um caderninho, pra poder afirmar isso "cientificamente".

No final do ano passado, na iminência do acesso azulejo, eu comecei a ver (foi até bom, porque já estava com saudades, o problema é que me deu uma rinite...) um ou outro cidadão andando de pijama pelas calçadas. Depois que subiram, foi uma explosão azuleja. O pijama começou a vender igual pãozinho quente. O ritmo de vendas continua este ano, reflexo da boa campanha no brasileirão. A avaianada anda feliz da vida, cheia de orgulho do seu time manezinho, que anda fazendo bonito pro Brasil todo ver. Parabéns aos avaianos, têm todos os motivos pra se comportarem assim.

Mas o que me deixa emocionado é ver que, apesar da vergonheira deste ano, os alvinegros não estão envergonhados. Não estamos nos escondendo, não estamos abaixando a cabeça e mudando de assunto, quando perguntam "pra que time tu torces"? Após a classificação para a série B de 2010, conseguida após uma derrota humilhante pro time reserva do Duque de Caxias dentro do Scarpelli lotado, a nação alvinegra continua exibindo orgulhosa o manto que representa a nossa paixão. Uma paixão sincera, que não liga pra ocasião, pois é incondicional.

11.23.2009

Golpe baixo




Espetacular o comportamento da massa alvinegra neste sábado. Mesmo com a chuva incessante, nos fustigando desde pelo menos 30 minutos antes do início da partida, a torcida fez explodir o Scarpelli na entrada do time em campo. Uma chuva muito maior de papel e euforia cobriu todos os setores do Scarpelão, relembrando os nossos tempos de glória. Mas as boas lembranças pararam por aí.

Depois de gritar, incentivar e esforçar-se ao máximo para empurrar o time pra cima do adversário, a massa alvinegra entrou em um estado de torpor quando levamos o segundo gol, aos 15 min do segundo tempo. Depois do golpe, e do comportamento do time em campo, não havia mais de onde tirar forças para torcer (salvo alguns malucos da Gaviões, que cantaram até o final). Ao meu lado, via os torcedores parados, de boca aberta, observando o jogo, como que sem acreditar no que viam. Um pouco abaixo de mim, uma moça chorava e olhava de um lado para o outro, como que pensando: "será que todos estão vendo o que eu estou vendo?"

O clima sombrio foi coroado por um som que reverberou pelo silencioso Scarpelli: um torcedor soprava a plenos pulmões uma marcha fúnebre, com o seu pistom. (no link, tu vês ele tocando já com o Scarpelli vazio, ou seja, mais de uma hora o sujeito ficou tocando)

Pela primeira vez, depois de todas as tristezas que tivemos neste ano, depois de todas as derrotas que sofremos no nosso templo sagrado, depois de todas as apresentações vergonhosas do meu time do coração, eu fiquei com raiva. Aqueles sujeitos batendo a cabeça lá no campo, com aquela camisa verde limão, não eram jogadores do meu Figueirense. A torcida ainda gritou em coro, um pouco antes do final, os nomes Wilson, Fernandes e Roberto Brum, ou seja, encontraram alguns no grupo para salvar da degola. O sentimento exteriorizado pelo Ney Pacheco no seu último post é o mesmo que o meu e o da maioria dos alvinegros. Como sempre o Ney fez um post magistral. Como eu gostaria de saber que esse texto foi lido numa reunião da diretoria alvinegra. Infelizmente, temos que nos contentar apenas em imaginar que eles tenham lido, mesmo que isoladamente, com cada um dos dirigentes na sua própria casa.

Na porta do bagageiro do meu Uno, um avaiano (acho que foi o meu sogro, mas ele não admitiu) colou em baixo da faixa "VOLTAREMOS", que mantenho colada por dentro do vidro, uma folha escrito "para a série C". Cheguei aqui no escritório e o meu chefe já foi perguntando "Tá Lucas, agora tens que colocar a faixa FICAREMOS né?" Pois é, teremos que aturar pelo menos mais um ano de gozação.

Incrível como o futebol pode acabar com a alegria de uma nação inteira assim, de uma hora pra outra. Mas a derrota pro Caxias teve um lado positivo. Como o Atlético também ganhou, teríamos ainda mais uma semana de sofrimento intenso, e viajaríamos até São Caetano, ainda na esperança de subirmos. Íamos acabar não subindo mesmo, e só teríamos gastado tempo e dinheiro com a viajem. Pelo menos um lado positivo teve né ixtepô? Aliás dois, porque o time do Carianos não foi pra Libertadores. Táis é doido ô, aturar eles já está difícil, imagina se fossem pra Libertadores, aí seria brutal.

Coincidência num portal de um conglomerado qualquer...

Não querem deixar o ambiente pior, é isso?

Ah, meu Deus... O jogo não valia nada na competição, era um clássico B... Menos mau, né?

Tenha paciência.

11.22.2009

Que imprensa exemplar...




Hoje, após tanta alegria no dia de ontem, não consigo pensar em outra coisa se não no apoio cerrado da imprensa gaúcha ao Figueirense, da qual os bebês chorões têm coragem de reclamar.

Sim, bebês chorões. É assim que os taxarei na maior parte das vezes em que reclamarem da imprensa, mesmo quando tiverem razão. Estava receoso no uso do termo desde que notei uma certa manha, como alguém que reclama assim: "pô, eu te dou tanta coisa e tu vem e me dá um tapinha assim? Calma aí, quero talquinho e hipogloss agora". Aliás, um texto do Tainha me fez refletir ainda mais, além de uma conversa que tive com ele uma vez. Mas é impossível continuar receoso em chamá-los de bebês chorões, senhores Série B.

Deixe-me explicar. Ontem, o Figueirense garantiu mais um ano na Série B. Eu e minha namorada procurávamos desesperadamente um cinema que não estivesse lotado para ver 2012. O Shopping Iguatemi, com um olhar ganancioso, não fechou o estacionamento e me fez acreditar que havia vagas lá dentro. Foram 35 minutos ouvindo a choradeira procurando por um mísero lugar à chuva para estacionar.

Até que, à certa altura, Roberto Alves admite que conhecia todos os problemas de brigas e desentendimentos no Figueirense, discurso seguido por todos os outros comentaristas. O argumento é de que estes fatos não vieram à público para não prejudicar o Figueirense.

A partir deste momento, exponho como a imprensa gaúcha tratou os problemas internos do Avaí somente em 2008 e 2009. Utilizarei somente os casos que o Google retornou primeiro...

-x-

2008

-x-

14 de maio de 2008 -
Cocito e Wendell se desentendem no coletivo do Avaí
Jogadores trocaram empurrões e saíram do gramado a pedido de Silas

Manchete, com vídeo e tudo - hoje já retirado do ar, mas o link prova que existiu o vídeo. Clique aqui para comprovar.

-x-

Em um certo ponto, a repercussão de notícias baseadas em boatos atrapalhou tanto o Avaí que o técnico Silas teve que vir à público reclamar do negativismo. Era o efeito das tais notinhas...

9 de outubro de 2008 -
Silas diz que negativismo pode atrapalhar Avaí
Treinador reclamou dos boatos de um racha entre os jogadores

-x-

2009

-x-

Marquinhos nega briga com Odair no vestiário do Avaí
Suposto desentendimento teria ocorrido após a derrota para o Coritiba

-x-

Veja, em todas as matérias, se há algum receio em prejudicar a campanha do Avaí. REPARE BEM: HÁ?

Essas 3 notícias não se igualam à capacidade do negativismo passado ao Avaí, fato da qual Silas já reclamou mais de uma vez, inclusive esse ano:
(...) tem muita gente lá em Florianópolis que não tem nada mais para falar e vai falar o quê do Avaí, se são dois anos de triunfo atrás de triunfo? Então, tem que arrumar alguma coisa para tentar conturbar o ambiente, mas a gente aqui dentro não pode deixar isso acontecer. Então, infelizmente, algumas pessoas do meio lá de Florianópolis, não todas, logicamente, estão tentando atrapalhar o nosso trabalho. Mas, se depender de mim vão passar fome, porque não acontece nada, o meu negócio é dentro do campo. (...)

(...)Acho que é um ano para a gente estar se abraçando. É aquilo que eu falei anteriormente: aquilo ali (o gesto na saída do campo) é para responder para algumas pessoas. Infelizmente, alguns membros da imprensa local eram para estar se abraçando com a gente. Mas, por torcerem para o Figueirense ou sei lá por que, não ajudam. Mas a gente não pode deixar se abalar, porque tem esse pessoal aí que está torcendo contra a gente.
Silas

Preciso dizer alguma coisa a mais?

Ps.: Sabe o público do Figueirense no clássico de hoje, na Ressacada, valendo como jogo oficial? Zero. Zero. ZEROOOOOOOOOOOOOO. E nota uma coisa: a RBS não noticiou a goleada...